O QUE É IMPORTANTE SABER SOBRE A GLANDULA TIREÓIDE

O QUE É IMPORTANTE SABER SOBRE A GLANDULA TIREÓIDE

Localizada na região anterior do pescoço, logo abaixo da cartilagem cricóide ou pomo de Adão, a Tireóide tem a forma aproximada de uma borboleta e pesa cerca de 25 gramas num adulto. É uma glândula muito importante, responsável pelo metabolismo em todos os níveis do organismo. Estimulada pelo hormônio TSH que é produzido pela hipófise, ( situada na base do crânio,) ela produz dois importantes hormônios: o T4 (Tiroxina) e o T3, ou (triiodotironina,) que circulam no organismo sob a forma combinada com as proteínas plasmáticas (T4 total e T3 total) e sob a forma livre, sua forma ativa (T3 livre e T4 livre.) Além do T4 e T3, ela produz ainda a Calcitonina, que participa junto com o PTH do controle do metabolismo do cálcio.

PRINCIPAIS FUNCÕES DOS HORMONIOS TIROIDIANOS – T3 e T4

Efeitos no crescimento- Atuam de forma sinérgica com o Hormônio do crescimento(GH) e as somatomedinas para promover a formação dos ossos, promovendo a maturação óssea, que resulta no fechamento das epífises pela ossificação das cartilagens. No hipotireoidismo, não há o fechamento das epífises e a idade óssea é inferior a cronológica. No feto e no recém-nascido, é totalmente responsável pelo crescimento e desenvolvimento do cérebro e sua deficiência nesse período leva a deficiência mental irreversível, que será tanto mais grave, quanto mais precoce ela ocorra.

Efeitos metabólicos – Aumenta o consumo de Oxigênio e o metabolismo basal, exceto no cérebro, gônadas e baço com aumento na produção de calor. Seu efeito global, é aumentar o catabolismo e quando produzidos em excesso, como ocorre no hipertireoidismo, leva a perda de peso.

No metabolismo dos Carboidratos – Atua em todos os seus aspectos, estimulando desde a absorção da glicose no trato gastrointestinal, até sua utilização e armazenamento a nível das células e tecidos.

Nos lipídeos, aumenta sua degradação, (lipólise) com aumento dos ácidos graxos na circulação e maior excreção do colesterol pela bile, e consequente diminuição dos seus níveis no sangue. -Com relação às proteínas, aumenta a síntese e degradação das mesmas.

No sistema Cardiovascular e Respiratório – há um aumento do fluxo sanguíneo para suprir a demanda metabólica e consequente aumento do débito cardíaco e aumento do fluxo sanguíneo periférico principalmente na pele, para eliminação do calor. Há um aumento do consumo de oxigênio pelo aumento do metabolismo, levando a um aumento da frequência cardíaca e respiratória.

As doenças da Tireóide podem envolver apenas o aspecto anatômico e continuar com a função normal, ou pode acometer apenas o aspecto funcional ou os dois.

Entre as doenças que envolvem apenas o aspecto anatômico, temos a formação de bócios, que podem ser difusos ou nodulares (cistos e nódulos sólidos), que ocorrem com uma frequência em torno de 60% das pessoas, predominantemente em mulheres e, embora geralmente sejam benignos, em cerca de 5% dos casos podem ser malignos, requerendo uma investigação cuidadosa e tratamento especifico.

Entre as alterações funcionais, temos o Hipertireoidismo e o Hipotireoidismo.

No Hipertireoidismo, se observa como principais sintomas- pele quente e úmida, aumento do calor e sudorese, aumento do trânsito intestinal, palpitações e taquicardia, que pode até complicar com arritmia e fibrilação atrial. Além desses sintomas, o paciente refere insônia, nervosismo, taquicinesia, irritabilidade, choro fácil e na doença de Graves, apresenta alterações oculares muitas vezes importantes, com lacrimejamento, fotofobia e protusão do globo ocular (exoftalmia).

No Hipotireoidismo, com a diminuição do metabolismo, os sintomas ocorrem ao contrário e com intensidade dependente do grau de deficiência hormonal- pele fria, seca, algumas vezes escamosa, sonolência, apatia, lentidão do raciocínio esquecimento, cansaço fácil, dores articulares e musculares, constipação intestinal, aumento do colesterol, queda de cabelo e dos pelos corporais, inclusive da cauda das sobrancelhas, edema de membros inferiores, de face, dos olhos e língua, com voz bitonal, além de respiração lenta e diminuição dos batimentos cardíacos ( bradicardia).

Na criança, se na fase intrauterina, leva ao cretinismo (deficiência máxima). No recém-nascido- deficiência mental de grau mais intenso quando mais precoce e deficiência de crescimento, com atraso na idade óssea nas crianças maiores.

Diante de qualquer suspeita de problema funcional da tireóide, é importante consultar o especialista, considerando tanto a qualidade de vida, como a saúde de uma maneira geral, uma vez que a falta ou excesso desses hormônios, repercutem no organismo como um todo.

No caso do nódulo, deve ser afastada a possibilidade de câncer, uma vez que se positivo, na maior parte das vezes, o tratamento correto e precoce, leva a cura.

 

Autora: Dra. Maria Lucia Coelho Nóbrega



Alerta: Coronavírus

ATENÇÃO - Nota de esclarecimento Devido à Pandemia de Coronavírus
O corpo clínico do CEN, em consonância com as providências sugeridas pelo Ministério da saúde e endossadas pelo Conselho Federal de Medicina e pela Sociedade de Endocrinologia (SBEM), está viabilizando o atendimento médico por TELEMEDICINA, com prévio agendamento e autorização por parte dos principais planos de saúde. Com relação aos exames laboratoriais, para evitar aglomerações e consequente disseminação do vírus COVID 19, fazemos a autorização prévia, sendo a coleta por DRIVE THRU. Para Melhores informações, ligar para a Enfermeira DAYSE- fone (084)98636-2406 ou (084)99987-8793